Processando...

Sala do Empreendedor

Sala do Empreendedor: crédito para os pequenos empreendimentos

 

          No segundo semestre de 1998, o Banco do Brasil, a Fundação Banco do Brasil e o Ministério do Trabalho decidiram oferecer uma alternativa para um crédito orientado dirigido aos pequenos empreendimentos formais e informais, que buscavam as linhas do Programa de Geração de Emprego e Renda (PROGER), como alternativa de crescimento ou manutenção no mercado de trabalho. O Centro CAPE foi o escolhido para desenvolver o projeto em função de iniciativa semelhante bem-sucedida, que vinha mantendo desde 1991, com crédito acompanhado aos empreendedores de pequeno porte, que apresentava índice zero de inadimplência. O microcrédito gerenciado pelo Centro CAPE, à época, foi reconhecido por sua eficiência e eficácia para o desenvolvimento dos pequenos negócios.

          Foi criado, então, o projeto Sala do Empreendedor, baseado nos mesmos princípios que norteavam a ação já executada pelo Centro CAPE. A Sala do Empreendedor oferecia:

          1) Orientação:

          Atendimento personalizado, realizado por agentes de crédito devidamente capacitados para orientar os clientes quanto à necessidade de estruturar o negócio, de forma a compatibilizar o sonho com a realidade.

          2) Capacitação:

          Conscientização dos empreendedores quanto aos riscos e oportunidades inerentes ao negócio e investimentos para sua expansão, bem como a capacitação no processo de elaboração do plano de negócios apresentado ao Banco do Brasil.

          3) Consultoria para Elaboração do Plano de Negócios e Projeto de Investimento:

          Durante o treinamento foi disponibilizado ao empresário um software com o plano de negócios e/ou projeto de investimento, ajudando-o a organizar as informações de forma realista. O apoio de um consultor especializado foi dado no espaço físico da Sala do Empreendedor, auxiliando o cliente na elaboração do plano de negócios.

          4) Serviços de Acompanhamento:

          Acompanhamento mensal do cliente, pelos Agentes de Crédito, consultoria preventiva e, opcionalmente, consultoria especializada na área de necessidade do cliente, com a finalidade de prevenir eventuais problemas no uso do recurso concedido, até a quitação do financiamento.

          O projeto encerrou suas atividades em 2003 e nos seus cinco anos de existência, os resultados foram:

          - 713.279 atendimentos,

          - 134.933 visitas socioeconômicas

          - 51.992 empreendedores capacitados

          - 17233 consultorias em plano de negócios

          - 96.316 créditos liberados

          - R$1.008.514.131,00 emprestados

          - 223.400 empregos mantidos/gerados

          - 12.339 consultorias preventivas realizadas