Processando...

Sede I da DPMG recebe exposição do Mãos de Minas

Por Ascom em 22 de maio de 2019

Uma diversificada exposição de produtos artesanais do Mãos de Minas integra a programação da Semana da Defensoria Pública. Doze estandes foram montados no foyer do segundo andar da sede I da Defensoria Pública de Minas Gerais, em Belo Horizonte. A mostra, que é aberta ao público, foi inaugurada nesta quarta-feira (22/5) e se estenderá até esta quinta-feira (23/5), das 9 às 17 horas.

 

Os visitantes poderão apreciar desde alimentos desidratados em conservas ou cristalizados até artigos do vestuário, como casacos, cachecóis, blusas e sapatos feitos a mão em lã ou linha. Há também itens de decoração, como árvores da vida – os chamados macramês -, em fios encerados, bijuterias, bolsas em crochê ou lona, mochilas, pastas, sapatos, bijuterias, artigos para casa e decoração, entre outros.

A maior parte dos produtos são criações próprias dos artesãos, com designers e funcionalidades exclusivas, como portas-objetos forrados internamente em plástico, que substituem sacolas plásticas, garantindo sustentabilidade. Podem ser encontrados também artigos para cozinha e mesa, como jogos americanos, toalhas e guardanapos, pensados como forma de estimular a convivência familiar. 

“A gente sabe como é gostoso receber as pessoas em volta da mesa. A cozinha é o ambiente preferido de uma casa”, diz a artesã Carmen Santos, uma das expositoras e presidente do Conselho do Mãos de Minas. Segundo ela, dentro do projeto os artesãos se reinventam constantemente, trazendo de outras atividades a habilidade para inovar.

É o caso de Dolores Belico, que da formação como restauradora de obras de arte e peças sacras buscou inspiração para criar colares feitos com partes de madeira de demolição, material orgânico e pedras como quartzo, ametista, cianita, ágata, entre outras. “Essa mistura traz uma energia especial para as pessoas”, garante a artesã.

 

O projeto

O projeto Mãos de Minas foi criado em 1983 e é uma associação sem fins lucrativos, oferecendo apoio aos artesãos em procedimentos que vão desde produção até a comercialização. Hoje é uma instituição de alcance nacional e internacional. O setor artesanal reúne, no Brasil, 8,5 milhões de pessoas, sendo 500 mil em Minas Gerais, tornando-se um importante segmento de geração de emprego e renda para a população.

 

Projeto Mãos de Minas